História

Santa Casa da Misericórdia da Amadora

Obras de Misericórdia

Todo o programa social da Santa Casa da Misericórdia da Amadora assenta no cariz globalizante das Obras de Misericórdia que são:

CORPORAIS
• Dar de comer a quem tem fome;
• Dar de beber a quem tem sede;
• Vestir os nus;
• Acolher os errantes;
• Visitar os doentes;
• Libertar os prisioneiros;
• Sepultar os mortos;

ESPIRITUAIS
• Dar bom conselho a quem pede;
• Ensinar os ignorantes;
• Corrigir os que erram;
• Consolar os que estão tristes;
• Perdoar as injúrias;
• Suportar com paciência as fraquezas do nosso próximo;
• Rogar a Deus pelos vivos e pelos defuntos;

Assim, as Obras de Misericórdia, ainda hoje actuais, adquirem um duplo significado e valor em muitos aspectos:
• Sendo 7 obras de misericórdias corporais, e 7 obras de misericórdia espirituais, elas abrangem o Homem todo, em corpo e espírito;
• Estando o seu enunciado equacionado para todo o sempre, e conforme o espírito universalista do Evangelho mandado anunciar a todos os homens, a todos os povos, e em todo o mundo, elas abrangem a universalidade da humanidade, sem qualquer sombra de discriminação.
• Permitindo a sua interpretação equacionar-se segundo as sempre novas carências de cada tempo e cada povo, elas abrangem os séculos todos e todas as situações de carência, conforme o tipo de fome, de sede, ignorância ou carência de que se sofra, e que em cada época tomam cariz diferente.
• Sendo assim, elas são a síntese da mais universal abrangência que se poderia ter equacionado no sector existencial da solidariedade, nunca perdendo actualidade nem lhes faltando oportunidade.

História

Fundada em 1986 a Santa Casa da Misericórdia da Amadora viu os seus estatutos aprovados pelo Patriarcado de Lisboa em 1987.
Em 1988 foi-lhe reconhecido o Estatuto de Utilidade Pública pelo Ministério do Trabalho e Segurança Social.
“A Irmandade da Santa Casa da Misericórdia da Amadora, também mais abreviadamente denominada Santa Casa da Misericórdia da Amadora ou simplesmente Misericórdia da Amadora, é uma associação de fiéis, constituída na ordem jurídica canónica, com o objectivo de satisfazer carências sociais e praticar actos de culto católico, de harmonia com o seu espírito tradicional, informado pelos princípios da doutrina e moral cristãs”.(In Estatutos da Instituição)
A Concelho da Amadora é um concelho urbano com graves problemas sociais.
Foi neste contexto, que um grupo de homens e mulheres da cidade decidiram por mãos à obra, ou às Obras de Misericórdia.
No campo social exerce a sua intervenção no Concelho da Amadora, nas áreas da Educação, Terceira Idade, Saúde e Acção Social.
Em 1987 iniciou a sua actividade directa com utentes, com a criação do primeiro Centro de Dia e SAD na Quinta das Torres.
Também na década de oitenta iniciou a sua actividade na área da educação com a criação de um ATL no Bairro da Cova da Moura.
A década de noventa foi uma década de grande expansão da atividade da Instituição.
Foram construídos o Centro de São Francisco e Santa Clara, o Lares da Sagrada Família e Santo António, a Escola Luís Madureira e a Unidade de Cuidados Paliativos.
Nesta mesma década, a Santa Casa da Misericórdia desenvolveu uma série de projectos na área da habitação a custos controlados, permitindo a construção de 262 fogos.
A primeira década do séc. XXI é também marcada pela criação de novos projectos, tais como a ampliação da Escola Luís Madureira para o segundo e terceiro ciclo do Ensino Básico, a Requalificação dos Serviços Administrativos, a Igreja de Nossa Senhora das Misericórdias, o Centro de Dia e SAD do Casal da Mira, a Clínica Médica de Alfragide e o Centro de Dia e SAD Rainha Santa Isabel e a Unidade de Cuidados Continuados.
Também nesta década tiveram origem os ATL’s e Creches geridas em espaços Camarários. Hoje a SCMA está na maioria dos agrupamentos de Escolas do Concelho.
Actualmente a SCMA desenvolve a sua acção diária para cerca de 5000 utentes, distribuídos por quarenta respostas sociais espalhadas por todas as freguesias do Concelho da Amadora.
Para enquadrar toda esta atividade, conta atualmente com 435 profissionais empenhados e 60 voluntários dedicados à causa de bem servir.
Tem sido apontada como uma instituição inovadora, sendo notícia alguns dos casos de sucesso da Instituição.
Bem servir é a missão desta Santa Casa, que apesar dos poucos anos de existência é hoje reconhecido o seu enorme empenho na resolução das problemáticas sociais que afetam a sociedade e principalmente a comunidade da Amadora.