Notícias

Setembro 2016

Editorial

ARTIGO | Membro da Mesa Administrativa Isabel Rodrigues

Setembro, o início de um novo ano escolar!

Destaques

GALA SOLIDÁRIA E COMEMORATIVA DO 30ºANIVERSÁRIO DA SCMA

A Santa Casa da Misericórdia da Amadora está a assinalar o 30º aniversário. Destacamos a Gala Solidária e Comemorativa a realizar no dia 15 de outubro, pelas 21h00, no Auditório da Academia Militar. Vai ser uma oportunidade para fazer memória e homenagear os nossos parceiros ao longo dos trinta anos de história da Instituição. É um espectáculo que junta ainda a música e a arte, com a actuação do guitarrista António Chainho, da Orquestra Geração, da Academia Quórum Ballet, do grupo de dança Compassos (SCP), do coro gospel Life Sound Choir, do humorista Pedro Luzindro e da banda The Lucky Duckies.






MISSA COMEMORATIVA DO 30ºANIVERSÁRIO DA SCMA

16 de outubro, domingo, é o dia do 30º aniversário da SCMA. Na ocasião realiza-se uma Missa Comemorativa, às 11h00, na Igreja de N. Sra das Misericórdias (Complexo Quinta das Torres, Alfragide), que será presidida pelo Pe. Vitor Melícias, também presidente honorário da União das Misericórdias Portuguesas, e transmitida em directo pela TVI.



Iniciativas

COMUNIDADES SEM FIOS | O FUTURO FOI DIA 16 DE SETEMBRO

As Comunidades sem Fios, Espaços ligados por fibra entre Organizações da Economia Social/Empresas/Organizações Sociais Públicas no âmbito da Troca de Serviços/Prestação de Serviços Mútuas/Patrocínio de Modelos de Responsabilidade Social Sustentáveis, focadas em Comunidades e Territórios mais coesos e economias locais mais fortes, foram apresentadas à Comunidade no passado dia 16 de Setembro no Auditório da Misericórdia da Amadora.
A Misericórdia da Amadora, no papel de Gestora e Consultora, desafiou Parceiros da Economia Social, do Setor Empresarial e Público, com reconhecido mérito na transformação social das Comunidades onde desenvolvem Atividades, e todos disseram "Contem Connosco" para o Projeto Piloto. Do Setor da Economia Social contamos com a PASEC (Famalicão), Pressley Ridge, ACAF Portugal, EmgrandeSer, EAPN; do Setor Empresarial, a Fundação EDP, a Mazars, a InSure Broker, a NOKIA, a Associação Nacional de Óticos, a Stone Soup Consulting e a Allby Group; e do Setor Público, o ISS,IP.
No Evento, estiveram presentes 70 convidados, representantes de Organizações da Economia Social e das Empresas, numa relação equilibrada entre os dois Setores.
Rodas (a importância de rentabilizarmos mais eficazmente os recursos existentes), Pessoas (o mínimo denominador comum de qualquer atividade social ou empresarial), Pizzas (a Parceria e o que cada Parceiro pode agregar de valor) e Círculos Dourados (Por que fazemos o que fazemos e como fazemos), deram o mote a esta Celebração da Parceria e da Responsabilidade das Organizações nas Comunidades.



CONFERÊNCIA | "O papel das Instituições Sociais no desenvolvimento e na construção de Cidadania"

Se têm de actuar ainda de forma a atenuar "preconceitos", as Instituições Sociais devem também evitar que o trabalho que desenvolvem ceda à lógica do "negócio".
Esta será uma das conclusões da conferência "O papel das Instituições Sociais no desenvolvimento e na construção de Cidadania". Foi uma noite de aceso debate com os oradores Manuel Carvalho da Silva (ex-secretário-geral da CGTP e professor universitário), Mariana Ribeiro Ferreira (ex-presidente do Instituto de Segurança Social), Joaquim Morão (ex-autarca e provedor da Misericórdia de Idanha-a-Nova) e Constantino Pinto (provedor da Misericórdia da Amadora).
A assistência questionou os oradores sobre o modelo de relação entre o Estado e as IPSS, em várias áreas, nomeadamente na infância. Joaquim Morão e Mariana Ribeiro Ferreira temem que o Estado tenha agora a tentação de "tomar conta". Manuel Carvalho da Silva lembrou que em Portugal essa área está coberta maioritariamente por Instituições de Solidariedade Social porque, genericamente, tinham capacidade de resposta e isso sempre foi "consensual". Qualquer alteração deve ser cautelosa e sujeita a um "diálogo sério" entre Estado e Instituições. O ex-dirigente sindical incentiva as Instituições a reivindicarem o seu papel "político" na construção da sociedade, até porque, sublinhou, são "testemunho de cidadania" e "valorizam a democracia".
Constantino Pinto defendeu a função fiscalizadora e reguladora do Estado, mas no pressuposto de que esta não retira autonomia às Instituições, nem é usada por interesses ideológicos de circunstância. No final, salientou-se ainda a necessidade de aprofundar o conceito de "corresponsabilidade", reforçando dessa forma a "confiança" entre o Estado e as Instituições Sociais.
Esta foi a segunda conferência no âmbito do 30º aniversário, depois de uma primeira sobre o estado... do Estado Social.



Agenda

Data Evento Local
15 Outubro Gala do 30ºAniversário da SCMA Auditório Academia Militar
16 Outubro Missa Solene do 30ºAniversário da SCMA Igreja Nª Srª das Misericórdias
11 Novembro Magusto das Famílias Escola Luís Madureira
19 Novembro Workshop 'Vinhos e Sabores Tradicionais' Unidade Aristides Sousa Mendes
29 Novembro Lançamento da Revista Ser Misericórdia - Especial 30 anos -